Avaliação MPS-SW, nível F, na SOLIS em Lajeado-RS

Ligado .

Em 15 de outubro de 2013, foi concluída a avaliação dos processos de software na Solis Cooperativa de Soluções Livres, na unidade organizacional Desenvolvimento de Software, em Lajeado-RS, seguindo o método de avaliação MA-MPS. A conclusão da avaliação é que a empresa atende aos critérios do nível F – Gerenciado do modelo de referência MR-MPS-SW.

A avaliação MPS foi realizada pela Instituição Avaliadora (IA) Software Process Consultoria em 

Informática Ltda, após implementação MPS-SW apoiada pela Instituição Implementadora (II) Engsoft Consultoria em Melhoria de Processos Ltda, em um grupo de empresas da IOGE Softsul - Associação Sul-riograndense de Apoio ao Desenvolvimento de Software.


Grande evolução. “A SOLIS percebeu uma grande oportunidade para aprimoramento dos seus processos de desenvolvimento de software utilizando a metodologia MPS. Após a apresentação da ideia e do projeto para o grupo, e aprovação pelo Conselho de Administração, ainda com muitas incertezas, mas com o objetivo de melhorar nosso ambiente, iniciamos os treinamentos. Passados pouco mais de 1 ano, podemos conferir uma grande evolução nos nossos trabalhos, no atendimento as nossas demandas, da clareza do que podemos e devemos prometer e entregar. Resumindo, o resultado até o momento surpreende a todos. Mesmo sabendo que este não é o fim, e sim o início de uma nova caminhada, estamos convictos de que o primeiro passo foi dado, e vamos continuar trilhando este caminho. Nesta caminhada, o envolvimento da Softex, Softsul como agente, a Engsoft como consultoria de implementação e a Software Process como avaliadora foram fundamentais para os resultados obtidos", declarou o patrocinador da avaliação Luciano Brandão - Gerente do Setor de Desenvolvimento da SOLIS. 
A equipe de avaliação foi formada por: Odisnei Galarraga – avaliador líder e Carlos Alberto Becker - avaliador adjunto, da Instituição Avaliadora (IA) Software Process Consultoria em Informática Ltda; Joice Kartsch - representante da SOLIS na equipe de avaliação. 

Melhoria dos processos de software. “Aprendemos e amadurecemos muito com a implantação do modelo MPS para melhoria de processo de software. Todos esses meses de treinamentos, reuniões com a instituição implementadora - Engsoft, reuniões semanais com grupo de melhoria para definição de processo valeram a pena após recebermos

um retorno positivo na avaliação final realizada pela instituição avaliadora, a Software Process, nos dias 14 e 15 de outubro. Percebem-se diversos ganhos no dia a dia da SOLIS, de um modo geral, no atendimento aos clientes em função dos resultados desta iniciativa e a consultoria prestada pelo Eduardo Pretz, da Engsoft, foi de fundamental importância. Agradeço primeiramente ao Luciano Brandão pela iniciativa de implantar o modelo MPS, agradeço ao Conselho Administrativo pelo apoio e confiança depositada no grupo e também um agradecimento especial a todos os colegas do setor pela dedicação, esforço e empenho na definição e implantação do processo” complementou Joice Kartsch - representante da Solis na equipe de avaliação. 
Avaliação MPS em uma empresa que só usa software livre. “A avaliação dos processos da SOLIS foi uma experiência inédita para mim, como avaliador líder, pois foi a primeira empresa que avaliei e que utiliza 100% de soluções livres. O próprio produto da empresa é um software livre. Isto prova que é possível atuar no mercado com soluções livres e, mesmo assim, ser uma empresa sustentável. Parabéns a toda a equipe da SOLIS pelo trabalho, pois o alcance do Nível F do modelo MPS-SW (Software) não é uma tarefa trivial, exigindo muito esforço e dedicação de todos. Agradeço à equipe de avaliação pelo trabalho e à SOLIS por me proporcionar uma oportunidade de aprender um pouco mais sobre como funciona uma empresa que trabalha somente com soluções livres” concluiu o avaliador líder Odisnei Galarraga. 

O programa mobilizador MPS.BR é uma iniciativa brasileira lançada em dezembro de 2003, coordenada pela SOFTEX – Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro, que visa a Melhoria de Processo de Software e Serviços, em todas as regiões do Brasil, em um intervalo de tempo justo, a um custo razoável. O MPS.BR conta com investimentos das empresas e apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e SEBRAE. Informações atualizadas sobre o Programa MPS.BR e o Modelo MPS, incluindo metas e resultados alcançados, encontram-se no Portal SOFTEX < www.softex.br/mpsbr >. 

O Programa MPS.BR tem 2 metas. A primeira meta é técnica, visando a criação e aprimoramento do Modelo MPS de Software – composto do Modelo de Referência (MR-MPS-SW) e um Método de Avaliação (MA-MPS). O Modelo segue modelos e normas internacionais: está em conformidade com as Normas Internacionais ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 15504, é compatível com o modelo CMMI, é baseado nas melhores práticas da engenharia de software e é adequado à realidade tanto das micro, pequenas e médias empresas quanto das grandes organizações privadas e governamentais. A segunda meta é de disseminação do Modelo MPS no mercado, com a implementação do MR-MPS-SW e avaliação MA-MPS tanto em pequenas e médias empresas (PMEs) como em grandes empresas públicas e privadas.